Constelação familiar

Constelação familiar

Blog Ademildes Rodrigues

Constelação Familiar

Constelação Familiar Sistêmica é um processo terapêutico fenomenológico, onde são colocados representantes para o sistema familiar do cliente, essa representação, que também tem sido feita por vários terapeutas com bonecos, possibilita que estes representantes manifestem sensações e emoções daqueles que estão sendo representados.

Isso é possível, segundo Rupert Sheldrake, através do campo morfogenético: “Os campos morfogenéticos ou campos mórficos são campos que levam informações, não energia, e são utilizáveis através do espaço e do tempo sem perda alguma de intensidade depois de ter sido criado. Eles são campos não físicos que exercem influência sobre sistemas que apresentam algum tipo de organização inerente.”

Escolho o caminho da verdade, e com ela vou ao encontro do que é essencial.

Me retiro dos pesos, os devolvo para aqueles que podem carregá-los, 

faço isso com todo meu amor.

Se não os conheço, também os vejo, assim como eles a mim.

Vejo em mim todos que antes, no passado, trilharam caminhos diferentes.

Muitas foram os caminhos difíceis, e está certo da maneira que foi. 

Escolho o caminho da verdade, livre e consciente, sem julgamentos ou pretensões.

Também sei que não posso tomar para mim o que não é meu, apenas aceito, acolho e 

escolho esse caminho totalmente novo.

Esse é o meu lugar.

A Constelação Familiar

Bert Hellinger, o criador da Constelação Familiar como a conhecemos, teve contato com diversas teorias e técnicas, inclusive com a teoria de Rupert. Todos esses conhecimentos e a observação crítica de Bert, possibilitaram que a técnica se desenvolvesse e se tornasse tão conhecida no mundo todo.

Bert Hellinger

“A Constelação Familiar existia antes de mim, eu só encontrei com ela”

“Bert Hellinger estudou filosofia, teologia e pedagogia. Ele trabalhou durante 16 anos como missionário para uma ordem católica entre os Zulus na África do Sul. Lá ele esteve intensamente envolvido com a influência da dinâmica de grupo. 

Depois, Bert Hellinger se tornou psicanalista e completou várias formações em Terapia Primária, Análise Transacional, Hipnoterapia Ericksoniana e Programação Neurolinguística. 

Ao longo dos anos ele finalmente desenvolveu o seu próprio método: Constelação Familiar (Familien-Stellen) de acordo com Bert Hellinger nasceu. Hoje é conhecida mundialmente e é utilizada em muitas áreas diferentes.  É uma formação para a vida.” 

Alguns benefícios da Constelação familiar sistêmica
  • Auxilia na resolução de Conflitos e problemas familiares;
  • Ajuda a manter e melhorar o relacionamento entre casais;
  • Todos os tipos de conflitos com filhos tais como: escola, doença, agressividade, TDAH, vícios…;
  • Favorece a compreensão de casos de doença que se repete no ciclo familiar;
  • Ajuda na escolha da profissão ou mesmo a resolver conflitos no local de trabalho;
  • Trata situações de conflito internos ;
  • Ajuda a compreender e melhorar a comunicação na escala hierárquica e tomada de decisões.

O sistema familiar é composto de forma bem ampla, uma vez que inclui indivíduos que tenham influenciado o sistema, como por exemplo um ex parceiro, sócios, ou alguém que possa ter prejudicado o sistema de alguma forma. 

Esse campo que nos toma na vida, pode influenciar nossas ações e tendências, uma vez que não tendo plena consciência de sua existência acreditamos ter domínio sobre nossas escolhas, mas estamos envoltos em emaranhamentos sistêmicos, influenciados pelos destinos de nossos antepassados. 

O fenômeno que acontece nas práticas da constelação não pode ser explicado totalmente, mas é um processo empírico e simples, não necessitando de maiores preparações ou conhecimentos. Basta uma entrega amorosa por parte daqueles que se predispõe a colaborar representando pessoas totalmente desconhecidas, na maior parte das vezes.

Leis do Amor segundo Bert Hellinger

Dentro da teoria proposta por Bert, temos as chamadas Leis do Amor, que são leis universais que atuam sobre todos os indivíduos, como as leis da física. 

Ao infringirmos essas leis, mesmo que não intencionalmente, sofremos as consequências, ou ainda nossos descendentes.

A primeira Lei é o Pertencimento. Todos os indivíduos tem o direito a pertencer, assim quando alguém é excluído, seja por desconhecimento de sua existência (abortos, adoções) ou por julgamentos, outro indivíduo pode representá-lo futuramente de forma que o equilíbrio no sistema possa ser restabelecido.

A segunda Lei é da ordem. Nesta é importante respeitar nosso lugar no sistema, primordialmente ordem temporal, a exemplo dos filhos. Mas temos ordem por hierarquia a exemplo das organizações.

Uma vez que ocupamos um lugar que não é nosso, podemos citar exemplo dos filhos que assumem o lugar de um dos pais em relação aos irmãos, sofremos consequências em nossa própria vida.

A terceira lei é do equilíbrio entre dar e receber. É necessário que exista uma compensação de quem dá para quem recebe, quando um dos indivíduos dá mais do que o outro pode receber, este sente uma culpa oculta e tem vontade de sair da relação. 

Esse desequilíbrio pode ser observado nas relações amorosas.

Assim, emaranhamentos, bloqueios e dificuldade em finalizar projetos. Medo da vida, relacionamentos turbulentos ou ausência de relações amorosas profundas. Falta de prosperidade, entre outras, podem estar relacionadas a questões advindas do nosso sistema. Todas estas questões podem ser olhadas e ressignificadas com a Constelação Familiar.

Luciana Fregolente

Atendimento em grupo ou individual com bonecos na água

Deixe um comentário

Ademildes Rodrigues

Terapeuta de Consciência - Professora de Apometria e Magnetismo, Practitioner em PNL, Hipnoterapeuta, Facilitadora de Barras de Access, Mestre em Reiki

Posts recentes

Difundimos conhecimento e aprendizagem através de terapias milenares. Oferecemos atendimentos terapêuticos individuais, cursos, workshop, palestras e consultorias.