Transferencia-de-responsabilidade

Transferência de responsabilidade

Blog Ademildes Rodrigues

Transferência de responsabilidade

“Vendo a mulher que aquela árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e a árvore desejável para dar entendimento, tomou seu fruto e comeu e deu também a seu marido, que estava com ela e ele comeu.” Gênesis 3:6

Adão e Eva continuam em crise tentando superar seus desafios. Ao trazer estes personagens para os dias atuais, transportamo-nos para os grandes desafios emocionais, sociais e até mesmo financeiros.

Dificuldade em aceitar o que foi pedido e a curiosidade e o desejo de saber mais são aspectos interessantes de serem observados.

Porque não comer o fruto daquela árvore específica? Será bastante alguém dizer não, e isso ser suficiente? Querer saber é ótimo, mas até onde vai o espírito investigativo e a desobediência?

O texto diz que ouviram a voz do senhor que passeava pelo jardim: Adão onde estás? Adão interpretou como cobrança, e, como ser humano, transferiu a responsabilidade para Eva que por sua vez, transferiu para a serpente.

São situações que continuam atuais e continuará sendo até que o homem se reconheça enquanto um ser completo e, portanto, com condições de assumir suas responsabilidades e corrigir os erros cometidos. Afinal, quem não os comete?

No texto bíblico, Gn 3:6, fala que a árvore era desejável para dar entendimento. Ora, se estamos em busca de conhecimento, era de se esperar que a curiosidade aumentasse e era uma grande tentação, está ali diante de um fruto que era apropriado para a inteligência.

Entretanto, nem sempre o que é visto deve ser adquirido de imediato, quem sabe é melhor avaliar um pouco mais para ter certeza se vale o investimento?

Será que eles estavam preparados para uma visão mais ampla do que estava à disposição no paraíso? A proibição do fruto daquela árvore não era para que eles esperassem um pouco, comessem de outras frutas e se preparasse melhor e assim, conseguiriam absorver melhor os nutrientes daquela fruta?

Deseja-se algo e não raciocina, não planeja, não abre a visão para perceber que entre desejo e conquista, há um caminho a ser percorrido. 

Pensar primeiro, agir depois

Quando não planejamos, desafios inesperados aparecerão e, por consequência, tormentas abalarão o coração. E com isso, entra uma grande lição: pense antes de agir. Avalie quais sentimentos estão envolvidos.

Se aquietamos para observar melhor, esses atropelos serão vistos com carinho e serão acolhidos. Sendo acolhidos, serão apenas desafios.

Te convido a pensar sobre isso.

————–

§ Você tem observado antes de agir?

§ Quanto tempo se dedica a planejar?

Ademildes Rodrigues | Do livro Transforme através de você

Deixe um comentário

Ademildes Rodrigues

Terapeuta de Consciência - Professora de Apometria e Magnetismo, Practitioner em PNL, Hipnoterapeuta, Facilitadora de Barras de Access, Mestre em Reiki

Posts recentes

Difundimos conhecimento e aprendizagem através de terapias milenares. Oferecemos atendimentos terapêuticos individuais, cursos, workshop, palestras e consultorias.